sexta-feira, junho 22, 2007

A La Boato

o Amor consome-se como um bom iogurte. Não há açúcar que lhe valha depois de ultrapassado o prazo de validade.

Nem vale a pena tentar desfrutá-lo se a tampa não quer sair.

É um diálogo.
Um poema escrito a dois.

;)

3 comentários:

Anónimo disse...

Concordo PLENAMENTE!...

:-)

A João

F. disse...

...gosto bem destas metáforas! :D

Diogo Vaz Pinto disse...

muito bonito Henrique